quinta-feira, 19 de junho de 2008

"At some point you have to make a decision. Boundaries don't keep other people out; They fence you in. Life is messy, that's how we're made. So you can waste your life drawing lines or you can live your life crossing them. But there are some lines that are way too dangerous to cross. Here's what I know: if you're willing to throw caution to the wind and take a chance, the view from the other side is spectacular."




Eu tenho lá minhas recaídas. Mas mesmo assim, existem momentos na vida onde precisamos tomar uma decisão - e mantê-la.

Só amor não é o suficiente. E eu o amo. De verdade. Mas somos amigos... aqueles amigos que brigam demais por serem tão diferentes, mas que sempre fazem as pazes. Além da amizade, existe algo além. Vai além da amizade pra mim e pra ele, não importa o q ele diga. Pq ele guarda minhas cartas e se arrisca pra ficar comigo (e é tão tão bom).

Tudo sempre me deixou tão confusa. Achei que se a gente ficasse junto, as coisas mudariam. Mas nós ficamos juntos e então eu percebi. Não importa quão bom seja estar com ele, não importa o tanto que eu o ame, a gente não daria certo.

Existe química. Existe atração. O papo nunca acaba. A conversa é maravilhosa. E somos mto amigos. Qual o problema então? Não há afinidade. Temos de tudo, menos coisas em comum. Algumas coisas existem, claro. Mas não o bastante. Pq é como eu disse antes: ele odeia tudo o q eu amo. Engraçado q eu gosto do q ele gosta. Mas eu gosto ainda mais de outras coisas q ele não suporta. São bobagens, como frutos do mar e filmes de super heróis. Ele detesta minha banda favorita e não tem paciência com os programas q eu gosto de fazer. A falta de tolerância dele me irrita profundamente. Discutimos horrores. Ele às vezes não me respeita e eu não deixo barato.

Anyway.

O que posso dizer?

Não sobreviveríamos a lua de mel.

A gente só percebe essas coisas depois que as emoções se acalmam. Sim, ele foi o amor da minha vida. Por ele, eu faria qualquer coisa. E a última vez em que ficamos juntos foi perfeita.

Mas acho que tá na hora de seguir em frente de verdade. Vai valer a pena. Dá muito medo pensar que vou ter q deixar outra pessoa entrar, vou ter q passar por aquele período vulnerável horrivel onde baixamos a guarda e deixamos outra pessoa entrar na nossa vida. Eu odeio isso. Odeio me apaixonar, odeio aquela sensação de insegurança, odeio não ter controle dos meus sentimentos.

Preciso parar de ser tão mal humorada e tentar. Porque já faz 3 anos. 3 ANOS. (E não há NADA de glamoroso em sofrer por amor, trust me.)

Anyway. Foi dada a largada.



(E dessa vez, não to só no blablablá, vou sair sábado com um cara bacana. Vamos ver no q vai dar.)

Nenhum comentário: