sábado, 20 de dezembro de 2008

A thank you note

Já falei aqui, né, que minha mãe não suporta me ver triste, então fica me paparicando até eu demonstrar que estou melhor. Eu não abuso, eu não me faço de triste... eu tento melhorar rápido, pra ela se sentir melhor também.

Meus pais me deram a maior força. Não ficam fazendo perguntas indiscretas nem ficam tocando muito no assunto.

Minhas amigas também foram ótimas. Se mostraram presentes, mesmo longe de mim. E ninguém ficou tocando muito no assunto, só queriam saber se eu estava bem.

[Tay, brigada por todos os emails. Nina, eu sei q não respondo muito, mas vc foi super importante pra mim, brigada por toda a força. Li, ir com vc no Donut Cafe faz toda a diferença na minha semana.]

Todos os meus planos envolviam o Dan. Eu me senti completamente perdida, apesar de nem ter durado tanto assim. Mas eu to ficando boa, sabe?

Ninguém consegue se sentir sozinha com tanta gente especial por perto.

Esse ano eu não quero fazer retrospectiva. Meu ano com o Dan começou em fevereiro e terminou em novembro, então fazer retrospectiva seria muito dolorido - e totalmente desnecessário.

Não quero esquecer 2008, foi um ano bom pra mim. Quero só aprender com meus erros e sonhar com um 2009 melhor. Cheio de amigos e família, com um emprego decente, se for possível, e sossego. Muito sossego.

;)

Um comentário:

Jazz disse...

que coincidência... eu tb amo um Dan. O que houve com seu layout? Melhoras. Sorry por não ter como te fazer ficar mais feliz... mas eu queria.