quarta-feira, 8 de abril de 2009

Diálogo

Li um texto que me lembrou esse que a Dani Means postou.

E assim, tal como escravos fujões, escapamos de nossa realidade ou produzimos um falso "eu" que seja admirado pela maioria, relativamente atraente e feliz apenas na superfície. Escondemos aquilo que sabemos ou sentimos ser (que pressupomos ser inaceitável ou indigno de amor) atrás de algum tipo de aparência que, esperamos, seja mais agradável. Escondemo-nos atrás de semblantes bonitos só para agradar os outros. Com o tempo, podemos até esquecer o que estamos escondendo e passar a acreditar que temos, de fato, a mesma aparência das máscaras que usamos.


Simon Tugwell em The Beatitudes: Sounding in Christian Tradition.

2 comentários: