segunda-feira, 30 de abril de 2012

Reality Check

A gente sempre sabe que cresceu. Assim... na nossa cabeça, até que faz sentido: eu tenho 25 anos de idade, trabalho, pago as minhas contas. Como se fosse simples assim. Às vezes, a gente tem mais de 40 anos, paga as próprias contas, mas ainda não cresceu. Ainda vive na dependência emocional e às vezes física dos pais.

Aumentar a idade e engordar a conta bancária não são o que te fazem ler a plaquinha "Bem vindo ao mundo dos adultos". O que não significa também que não sejamos adultos. Mas será que realmente nos sentimos assim?!

Eu nasci pra viver na terra do nunca. Eu NUNCA me sinto adulta. Eu NUNCA tenho a idade que eu tenho. (E, graças a Deus, ninguém nunca me dá a idade que eu tenho.)

Talvez por eu trabalhar com crianças. Talvez por eu trabalhar de camiseta, jeans e all star (isso quando eu não trabalho de havaianas). Talvez por eu ainda deixar a louça na pia e ir assistir TV. A louça vem depois. A roupa pra lavar pode esperar. O que vai ter de almoço? Ai, que preguiça. Vamos pedir habbibs?!

Isso tudo me faz sentir uma adolescente brincando de casinha. E, de vez em quando, acontece alguma coisa e me faz cair a ficha de que está passando da hora de crescer.

Comigo, o que me faz ter essa sensação são os problemas. Toda vez que eu tenho que lidar com algum problema de adulto, eu me sinto muito adulta (talvez pq eu seja). Outro dia, foi a máquina de lavar que quebrou e atrasou toda a minha roupa suja. Nunca me imaginei lidando com roupa suja atrasada.

Tem também o iptu atrasado. Esqueci de pagar o iptu e quase surtei. "Meu Deus, eu tenho que pagar o iptu!!" Quando foi que eu me estressei a respeito de pagamento de um imposto de casa?!?!? Da minha casa. Onde eu moro. Sem meus pais. E com meu marido!!!

Quando foi que eu cresci mesmo? Eu não me lembro.

Eu não sei quando foi que as coisas mudaram e eu tive que lidar com os meus próprios problemas sozinha. E eu comecei a ter problemas. De gente grande. Que coisa mais esquisita!!!

E hoje, estou aqui, recebendo meu reality check de novo. Meu marido (outro candidato à Terra do Nunca) me liga, perguntando se eu sei que hoje é o último dia de pagar o imposto de renda.

O QUE? Como assim?? A escola não me deu meus rendimentos (e aí eu penso: será q não me deram mesmo ou me deram e eu nem vi e nem sei onde eu enfiei?!) E hoje é feriado, amanhã é feriado e não tem uma alma funcionária pública trabalhando.

Liguei pro papi (claro!) e peguei instruções mais ou menos e aqui estou eu, esperando o programa da receita terminar de baixar. Calculando meus rendimentos e imposto retido na fonte e INSS, pq a escola NÃO ME DEU MEUS RENDIMENTOS (essa vai ser minha desculpa eterna).

Quarta-feira eu pego meus rendimentos na escola e qualquer diferença gritante, faço uma retificação.

Quem diria que um dia eu acordaria num dia de feriado, chuvoso, excelente pra ficar na cama... e ao invés de comer e dormir o dia todo, eu teria que calcular imposto, me preocupar com retificações e caçar meus holerites pela casa (pq é claro que eles não estão todos no mesmo lugar).

E mais uma vez:  bem vinda ao mundo (horrível, diga-se de passagem) dos adultos.


Um comentário:

Joyce disse...

tava com saudade do blog
fiquei feliz que voltou a postar
engraçado ver essa sua vida, pq eu te acompanho faaaz tempo
dai eu leio qe voce cresceu, casou, etc etc
parece um livro que to lendo, sei lá
ou um filme.
eu sempre achei que voce falava tudo oq eu sentia
eu me sentia tao parecida com voce
agora voce ta casada, e isso me deixa tao distante haha
sera que isso vai acontecer cmgo tbm?
saudade kiki
:)
:*