sexta-feira, 11 de abril de 2008

Sexta à noite. O relógio marca 21:56 nesse exato momento. Estou em casa, assistindo basquete (NBA!! uhuu!). Phoenix versus Houston. Não torço pra nenhum dos dois, então... sem grandes emoções. Colocaram Shak no banco assim q comecei a assistir, nem deu graça. Não gostei tanto do comentarista, gostava daquele outro, q falava, "Shak attack, tantantantantam..."

Anyway.

Minhas amigas estão provavelmente a caminho de alguma baladinha. Ou indo ver os meninos jogar bola. Eu estou aqui, assistindo NBA. Tinha um chá de bebê pra ir. Não aguentei. Fiz uma MEGA faxina hoje e estou acabada. Fora q ontem foi a saga "Kiki quer tirar carta", nunca andei tanto na vida. Juntou tudo e meus pés resolveram tirar férias. Oficialmente. Se recusam a andar ou fazer qlqr coisa q exija mto deles.

Estou de pijama, descabelada e de óculos. Adoro ficar assim. Fico pensando se, quando eu csaar, meu marido ainda vai me amar qdo me vir desse jeito. Também fico pensando se vou ter coragem de ficar desse jeito perto de alguém q não seja meus pais e irmãos.

Acho q depois de algum tempo de casamento eu vou ter coragem de ficar assim, mas, sinceramente, espero q não.

Falando em casamento...

Ontem eu pensei, várias vezes, "Casa comigo". Havia variações. "Eu passaria o resto da vida com vc". "Quer casar comigo?" "Posso ter esse cara pra sempre?"

Porém, no dia seguinte tudo muda. É estranho. Eu acordei diferente, como se ontem não tivesse passado de contos de fadas. Como se o q eu senti fosse só "coisa do momento" e fiquei toda incerta. Porém, ele me manda scrap e eu volto a pensar, "casa comigo".

Eu to começando a entender como ele funciona. E to gostando, sabe? Mas aí vem toooda aquela insegurança de não-vai-dar-certo, você-não-gosta-dele-de-verdade, sua-mãe-não-vai-gostar-dele-e-vai-encher-a-sua-paciência-o-tempo-todo.

Alterna, claro, com os sentimentos bons. Eu culpo a TPM, q durou ETERNAMENTE e veio com tudo. Comi mais chocolate do q na Páscoa. Eu odeio me apaixonar na TPM. Se bem q não estou apaixonada. Só qdo estou com ele. E ele olha bem de pertinho e cochica qlqr bobeira no meu ouvido. Não importa o q ele diga. Só gosto do jeito q ele olha, bem de pertinho.

Gosto do jeito q ele ri da minha risada. Gosto do jeito q ele me faz rir. É tudo mto gostoso e simples. É. Eu gosto de simples.

Eu não quero analisar demais. Então deixa assim. Eu gosto de você de um jeito simples. Gosto do seu jeito simples. Eu gosto de ser simples com você. Ponto final.

Nenhum comentário: